Buscar
  • Ana Ribeiro

A Importância da Mãe no Desenvolvimento Psíquico da Criança


Parece que quando a mulher engravida algo mágico ocorre, as pessoas e a casa se transformam, direcionando o foco agora para a mamãe do novo ser que vai chegar em breve. A partir da noticia da gravidez, tudo muda, a família costuma mimar e cuidar dessa futura mãe, cobrindo-a até de presentes. A mãe se volta para a decoração do quarto, passa a olhar as roupinhas novas quase todos os dias, fazendo planos de como será a nova vida quando chegar o bebê. O pai fica “bobo” com a notícia cuidando da futura mamãe e concedendo todos os desejos.

Psicanálise explica de acordo com Winnicott, um dos ícones da Psicanálise Infantil , cujas teorias priorizam a importância do relacionamento mãe-bebê como formador do psiquismo (self ) infantil. Os primeiros anos de vida da criança são cruciais para seu desenvolvimento psíquico. O amor incondicional da mãe transmite a segurança e a proteção que o filho necessita para sobreviver e adquirir a capacidade de conduzir sua vida. A mãe é alguém que ama o filho sob quaisquer circunstâncias, e a pessoa que defende o filho até a morte mesmo independente de quem ele seja ou o que ele faça. O papel do pai é proteger essa mãe para que ela consiga desempenhar bem o papel de mãe.

As mães se questionam sobre qual é o certo e o errado na educação dos filhos. Não existe uma receita pronta, o amor vai ditando as regras e, aos poucos a própria mãe vai tomando a consciência de que precisa preparar o filho para a vida e, vai lhe ensinando ultrapassar as dificuldades, o que vai gerando a independência. O bebê adquire a segurança solta as mãos dos pais e passa a caminhar sozinha. Na vida adulta se transforma num adulto que conduz sua vida de forma adequada sem infringir as leis.

A mãe se sacrifica, passa por noites sem dormir, se doa, cuida, ensina e não se importa por não receber nada em troca. Está disposta a perdoar o filho todas às vezes mesmo que ele cometa faltas graves. A Psicanálise aponta que o indivíduo necessita de alguém nos primeiros anos de vida para sustentar, suportar, apoiar e servir de continente até que ele consiga se reconhecer como gente pertencente a um mundo no qual ele adquire a capacidade de interagir e sentir-se num ambiente seguro. Segundo Winnicott não é necessário a mãe possuir conhecimentos intelectuais para entender sua função em relação ao seu filho que é na maioria das vezes intuitiva. A mãe consegue compreender as necessidades do filho mesmo sem a comunicação verbal. Quando esses cuidados da mãe falham, quando a mãe não consegue compreender a comunicação de seu filho e não consegue atender suas necessidades, a criança perde a espontaneidade e a segurança diante da vida.

Psicanalistas e Psicólogos precisam se especializar no atendimento clínico psicanalítico infantil para compreender o desenvolvimento da criança, como a criança expressa suas angústias e o sofrimento psíquico para nortear um tratamento mais eficaz.

Ana Ribeiro Coelho da Silva - Psicóloga/Psicanalista – CRP 06/118967


61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo