Buscar
  • Ana Ribeiro

CUIDADO! SEU FILHO PODE ESTAR SOFRENDO ABUSO



Com a situação atual de isolamento social e a utilização em massa da internet, os índices de abuso sexual infantil, tem aumentado expressivamente. Segundo as noticias, as crianças são alvos muitos fáceis na internet e o fato de assistirem aulas online, as tornam mais vulneráveis em virtude da proteção adequada de certas plataformas de ensino. É notório o aumento da procura na internet de conteúdos infantis na situação de pandemia.

Infelizmente somente 10% dos casos de abuso infantil são denunciados e chegam até as autoridades em virtude de, na maioria dos casos o abusador ser algum parente, o qual a família procura esconder. É comum a família não acreditar naquilo que a criança diz, desta forma estes episódios causam sérias consequências para o psiquismo da criança e deixam impunes diversos pedófilos.


Prestem atenção em seus filhos, cheguem mais perto deles e lhes dê mais atenção, para poder captar suas emoções. Existem casos em que os pais permitem que seus filhos passem muito tempo na casa de parentes ou até permitem que seus filhos menores durmam muitas vezes fora de casa. Nestas situações são verificados diversos casos de abuso infantil. É necessário denunciar. Protejam suas crianças. E as pessoas que sabem que crianças estão sendo abusadas, devem denunciar de forma anônima e também ao conselho tutelar. As Instituições estão abertas no isolamento, é só verificar em cada cidade quais os horários que atuam.


Será que seu filho está sofrendo abuso? Se acontecer algumas situações como:


· Mudança de comportamento de forma brusca

· Retraimento ou tristeza constante

· Choro constante

· Agressividade

· Comportamentos o qual não estava acostumado

· Recusa de ir a lugares que antes ia normalmente, como casa de parentes e escola.


Possivelmente seu filho deve estar sofrendo algum tipo de abuso. A criança bem pequena não sabe contar o que está acontecendo com ela em virtude de seu pouco desenvolvimento, de poucas experiências de vida e a escassez do vocabulário não permite que ela construa uma história sobre si, desta forma, ela apenas se comporta. Na maioria das vezes se comporta de maneira agressiva. Chegue mais perto de seu filho, converse, brinque mais com ele, Ouça aquilo que ele consegue dizer, sendo assim e vai se possível captar suas emoções e captar o que está acontecendo de errado.

ANA RIBEIRO COELHO DA SILVA

PSICÓLOGA/PSICANALISTA – CRP 06/118967


29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo